27 de fev de 2008

Profissões verdes em ascensão no mercado

Edifício Eldorado Business Tower (Green Building ao lado do Shopping Eldorado em SP)

Com a crescente preocupação do setor da construção civil de adoção de boas práticas de sustentabilidade, o mercado pede, cada vez, mais profissionais especializados nas chamadas ‘profissões verdes’. “Porém, falta capacitação na área e as universidades não estão preparadas para oferecer esse tipo de formação”, observa a arquiteta Diana Csilag, mestre em sustentabilidade pela Poli – Escola Politécnica da USP. “As faculdades de arquitetura precisam atualizar seus currículos. Conceitos da década de 60, como os de arquitetura bioclimática, sempre foram adotados. O que acontece, hoje, é que eles podem ser praticados com ferramentas novas e as faculdades precisam capacitar os alunos para a utilização desses novos recursos”, diz Diana.


A sustentabilidade não pertence a um único campo de conhecimento. Na prática, envolve conhecimentos multidisciplinares, não somente no âmbito do meio ambiente, como também econômico e social, que exigem profissionais com percepções em diferentes áreas. “O curso de arquitetura não tem a disciplina de química em sua grade curricular, mas poderia inserir conceitos básicos que possibilitassem ao profissional avaliar materiais. Eu acredito, até, que o aluno deveria freqüentar disciplinas de diversos cursos como, administração, sociologia e geografia, para ampliar a sua formação”, sugere. A arquiteta também vê essa deficiência refletida no setor de compras e especificação de materiais de construção, que solicita cada vez mais de seus fornecedores informações sobre produtos, se possuem algum tipo de selo, tanto de qualidade, como de baixa emissão de poluentes. “As empresas grandes estão contratando consultores em orçamentos para a escolha de materiais e equalização de propostas. Isso porque não há, ainda, no mercado, profissionais que tenham esses domínios”, ressalta.


Durante o ano observou-se o lançamento de empreendimentos imobiliários que adotaram padrões de sustentabilidade, como o do edifício Eldorado Business Tower, da Gafisa que busca certificação LEED - Leadership in Energy and Enviromental Design de impacto ambiental. A área de certificação de empreendimentos encontra-se em ascensão no mercado e, além do selo norte-americano do Green Build Council existe, também, o francês HQE - Haute Qualité Environnementale. “Essas empresas estão investindo em não agredir o meio ambiente e seguem os critérios de sustentabilidade para a obtenção de certificação. Para atingirem esse objetivo necessitam de uma equipe que forneça esse serviço e, por isso, a consultoria nessa área está aquecida e tem urgência de profissionais qualificados”, finaliza. Para os profissionais que têm interesse nesse mercado emergente existem alguns cursos de MBA nas áreas de Gestão ambiental, Uso racional de água e Real estate (economia e dos negócios do setor imobiliário).

Nenhum comentário: