16 de ago de 2008

Iniciação ao PMBOK no Gerenciamento de Projetos

Empresas de todos os setores da economia vêm reconhecendo a importância do Gerenciamento de Projetos para o sucesso de suas iniciativas. O desenvolvimento de novos produtos, serviços criação de novas unidades de trabalho e etc. Todas elas são mais bem gerenciadas e produzem melhores resultados quando são conduzidas sob a forma de projetos.

Um estudo do Standish Group International divulgou em abril, que um grande percentual dos mais de U$ 250 bilhões gastos anualmente no desenvolvimento de aplicações na área de Tecnologia da Informação é desperdiçado, porque as empresas falham na utilização de efetivas práticas de gerenciamento de projetos.

31% de todos os projetos são cancelados antes de seu término
88% dos projetos ultrapassam seu prazo, orçamento ou ambos
Os projetos ultrapassam, em média, 189% dos custos originalmente estimados
Os projetos ultrapassam, em média 222% do prazo originalmente estimado

Uma pesquisa feita pelo PMI-Rio (http://www.pmirio.org.br/) em 2004, ao ser questionado sobre às empresas participantes acerca dos temas que pretendiam investir nos próximos 12 meses, 85% dos entrevistados responderam que seria no Desenvolvimento / Revisão de metodologia de gerenciamento de projetos. Veja figura acima.

  • Podemos também citar uma pesquisa do Meta Group, com executivos da área de Tecnologia da Informação (Ti), que apontou os seguintes resultados
    Somente 35% dos entrevistados têm um consistente processo de gerenciamento de portfolio
    Somente 25% fazem estudo de viabilidade (business case) para projetos de Ti selecionados
    20 a 33% dos projetos falham no atendimento das expectativas das partes interessadas no projeto (stakeholders)
    As empresas que vêm adotando o gerenciamento efetivo de portfolio têm registrado uma melhora contínua na eficiência de seus projetos, reduzindo seus custos em até 30%
    Para que uma empresa desenvolva a capacidade de gerenciar projetos de forma efetiva, é fundamental que ela defina um procedimento padronizado, ou seja, uma metodologia de gerenciamento de projetos, para obter :
    Apropriada estrutura de governança
    Planejamento adequado de projetos, portfolio e programas
    Padronização e integração de processos
    Métricas de desempenho
    Processos de controle e melhoria contínua
    Compromisso com o gerenciamento de projetos
    Priorização de projetos e seu alinhamento com a estratégia organizacional
    Competências organizacionais no gerenciamento de projetos, programas e portfolio
    Alocação adequada de recursos a projetos
    Trabalho em equipe
E em um mercado cada vez mais globalizado e competitivo que tem levado as organizações a viverem em permanente estado de mudança, temos presenciado nos últimos anos especialmente no Brasil, uma busca incessante das empresas no uso de melhores práticas de gerenciamento de Projetos. Essa busca tem sido incentivada e facilitada pelo PMI - Project Management Institute - organização referência mundial em Gerenciamento de Projetos. Criado nos EUA (Pensilvânia) em 1969, é uma instituição sem fins lucrativos dedicada ao avanço do estado da arte em gerenciamento de projetos e seu principal compromisso é promover o profissionalismo e a ética em gestão de projetos. Atualmente o PMI está representado no Brasil por seções regionais (Chapters), formadas por brasileiros voluntários, em vários de nossos Estados. Mais detalhes sobre esse instituto podem ser obtidos no site do PMI em www.pmi.org.

Uma das grandes contribuições do PMI, para a divulgação das boas práticas de gerenciamento de projetos, foi a publicação de um documento denominado "A guide to the Project Management Body of Knowledge (PMBOK)". Publicado pela primeira vez em 1987, se encontra atualmente na 3º edição lançada em outubro de 2004, possuindo tradução para vários idiomas, inclusive o português, sob o título "Um Guia de Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de Projetos" (ISBN : 1-930699-74-3)

O PMBOK sugere quais processos devem ser executados, durante o gerenciamento de projetos, nas áreas de Escopo, Tempo, Custo, Recursos Humanos, Comunicação, Risco, Aquisições e Qualidade, propondo também um conjunto de processos para a integração dessas áreas. Esse guia tem sido a principal fonte de informações para que as empresas melhorem os seus processos de gerenciamento.

Nenhum comentário: