5 de set de 2008

Mercado Imobiliário - Soluções Criativas para Impulsionar as Vendas

ROSSI, DA ITAPLAN, E BARONI, DA MBARONI: o alvo são os 32% de consumidores que só fecham a compra depois que vendem sua propriedade

A Itaplan e a Mbaroni se unem para ajudar o cliente a vender seu imóvel usado e a comprar um novo.

VOCÊ PROVAVELMENTE já viveu essa situação: vê um apartamento na planta, se apaixona por ele, mas precisa vender seu atual imóvel para ter dinheiro suficiente para a compra. É a chamada venda casada. Ela pode viabilizar o negócio, mas muitas vezes a dificuldade em se desfazer rapidamente do imóvel, pelo preço desejado, acaba inviabilizando a transação. Por isso, a incorporadora Itaplan e a Mbaroni, uma imobiliária de São Paulo, formaram uma nova empresa justamente para ajudar seus clientes a sair desse enrosco. Funcionará da seguinte maneira: o cliente que quer vender seu apartamento e comprar um novo da Itaplan pode subtrair o valor do imóvel antigo no saldo devedor. Mesmo sem ter o dinheiro da venda na mão, pois a MBaroni ficará com a missão de comercializar – segundo eles, com o melhor custo/benefício – a propriedade no momento em que o morador quiser sair do apartamento. Isso pode ocorrer logo no lançamento do empreendimento ou um pouco antes de o novo apartamento ficar pronto. “Percebemos que as propriedades a partir de R$ 200 mil levam mais tempo para serem adquiridas, pois o comprador em geral já tem um imóvel e quer se desfazer dele para adquirir outro”, afirma um dos sócios e diretor de marketing da Itaplan, Fábio Rossi. A nova empresa, batizada de MBaroni Itaplan, está de olho nos 32% de consumidores que só fecham a compra depois que vendem sua propriedade.

A joint venture ajudará a MBaroni a dobrar seu faturamento este ano, de R$ 10 milhões para R$ 20 milhões. “Para 2009, nossa expectativa é gerar uma receita acima de R$ 60 milhões”, revela o dono da MBaroni, Marco Baroni. Já as vendas da Itaplan saltarão de R$ 1,2 bilhão em 2008 para R$ 2,2 bilhões no fim de 2009. Resultados que em parte têm a ver com a disparada do crédito imobiliário no País. “O momento é propício para uma parceria como essa desde que a fidelidade e a exclusividade no acordo entre as empresas permaneça”, afirma o consultor Antônio Carlos Cimino. O primeiro escritório da nova empresa será inaugurado nos Jardins, região nobre de São Paulo. Outros nove abrirão as portas nos próximos 12 meses na Grande São Paulo, sempre com a marca MBaroni Itaplan. “Nossa idéia é atuar em todo o território nacional e, até meados de 2009, estaremos em 30 cidades”, afirma Rossi. O investimento na fase inicial é de R$ 5 milhões. “Vamos ficar de olho nas cidades que estão se desenvolvendo no interior dos Estados”, completa ele.

Como aliados para este desafio de crescimento, a nova empresa conta com a Rede Secovi, uma malha de imobiliárias independentes que atuam em conjunto utilizando, sobretudo, a internet. A rede conta com 30 imobiliárias na capital e 100 no interior de São Paulo. Dessa forma, o cliente da MBaroni Itaplan terá 130 empresas oferecendo sua propriedade no mercado. “Quem representa tem a exclusividade e recebe 50% da comissão quando a propriedade é vendida. A outra metade é de quem vende”, explica o diretor da rede, Élbio Fernandez Mera. Na prática, corretores especializados vão explicar, nos estandes de venda, como funciona a nova empresa. Só em treinamento de pessoal, foi injetado R$ 1,5 milhão. Mais de 150 funcionários foram contratados. “Com o passar do tempo, muitas pessoas querem mudar para um apartamento novo ou renovar seus investimentos, e nós podemos mostrar as melhores opções e ainda vender o antigo sem pressa”, explica Rossi. Na pressa de se desfazer de seus imóveis e não perder a oportunidade de compra de um novo, alguns proprietários fecham negócios com valores abaixo do mercado. “É por isso que estamos aqui”, enfatiza, com bom humor, o diretor da MBaroni.
fonte: Isto é Dinheiro - 27/08/2008 -

Nenhum comentário: