17 de set de 2008

O que são fachadas leves?



A norma francesa NF P28-001 (Façade Légère - Définitions - Classifications - Terminologie), 1990, e a UEATC (Union Européenne pour l'Agrément Technique dans la Construction) definem fachada leve como "um elemento construtivo constituído por componentes pré-fabricados, com função de vedação vertical externa, constituído de várias camadas, sendo que pelo menos a camada mais externa tem massa inferior a 100 kg/m²". As fachadas leves são geralmente constituídas pelos componentes mostrados na figura 2.
componentes de fechamento e/ou revestimento: placas de vidro, placas cimentícias, placas metálicas, placas de rocha, placas cerâmicas, painéis de materiais sintéticos etc. (componentes pré-fabricados cujo peso é menor que 100 kgf/m²);


isolantes térmicos: placas de poliestireno expandido ou extrudado, placas em lã mineral etc.;
estrutura secundária: na Europa utiliza-se estrutura secundária em madeira ou metálica. No Brasil, esse tipo de estrutura é mais comumente encontrado em perfis metálicos, que têm a função de apoiar os componentes de fechamento, revestimentos e materiais isolantes, suportar cargas laterais, como a ação do vento, e absorver deformações provenientes da estrutura principal e também da própria fachada;


dispositivos de fixação: são responsáveis por fixar a estrutura secundária da fachada à estrutura principal do edifício, e/ou fixar os componentes de fechamento ou revestimento à estrutura principal, quando esses são autoportantes;


componentes de preenchimento das juntas: selantes, gaxetas em perfis termoplásticos extrudados e membranas flexíveis.


A NF P28-001 (Façade Légère - Définitions - Classifications - Terminologie) também classifica as fachadas leves segundo seu posicionamento com relação à estrutura principal do edifício (face exterior das vigas de borda) em:


fachada-cortina: fachada leve, constituída de uma ou mais camadas, posicionada totalmente externa à estrutura do edifício formando uma pele sobre o mesmo. Em francês essa classificação é conhecida pela expressão façade rideaux e em inglês curtain-wall;


fachada semicortina: fachada leve, constituída de uma ou mais camadas, cuja camada exterior é posicionada externa à estrutura do edifício e a camada interior interna e entre pavimentos. Essa norma considera que a camada interior não deve ser obrigatoriamente leve, existindo casos em que a camada interior da fachada semicortina é uma parede em alvenaria, ou em concreto, e a camada exterior um revestimento não-aderido constituído de componentes pré-fabricados leves.


Em francês essa classificação é conhecida como façade semi-rideaux. Algumas bibliografias americanas e inglesas tratam essa classificação como cladding wall.


As tecnologias de fachadas leves, classificadas como fachada semicortina, tendem a ser as mais convenientes para aqueles casos de renovação de fachadas nos quais se pretende aproveitar a parede (vedo) existente que, em função de diversos problemas, já não atende integralmente sua função como vedação vertical externa. Dessa forma, adicionam-se à parede existente outras camadas, gerando uma parte adicional, cujo conjunto deve atender aos requisitos de desempenho de uma fachada. A expressão em inglês utilizada para esses casos é overcladding e quando se faz necessária a substituição de todos os elementos da fachada, inclusive do vedo existente, utiliza-se comumente a expressão recladding.


fonte: Revista Téchne

Nenhum comentário: