17 de set de 2008

Parede-cortina pré-moldada (para contenções)



Hoje a execução das contenções tornou-se um fator muito importante para o processo construtivo das obras com subsolos, pois um projeto bem elaborado significa redução de custos e de etapas construtivas. Uma nova técnica desenvolvida e aplicada com sucesso nesses últimos cinco anos tem demonstrado a racionalidade do sistema.A idéia básica é escavar os subsolos de uma obra com o formato de uma caixa e construir o edifício.
Esse processo já é utilizado quando as contenções definidas são do tipo paredes-diafragma atirantadas. No caso de obras com perfis metálicos, que representam a maioria dos casos, deixar os taludes provisórios para dentro da obra ainda é uma prática comum. A eliminação desses taludes é possível por meio de atirantamentos executados com vigas-longarinas. Mas, além de moroso, esse processo apresenta custos elevados.
Durante a execução de uma obra sem terra, a agilidade é garantida por uma seqüência construtiva contínua e pela introdução de novos conceitos de contenções como as ancoragens passivas e os elementos pré-moldados. A principal vantagem é a industrialização do processo, tornando-o uma simples montagem. O aspecto final da cortina também foi considerado: a paginação das placas garante um excelente resultado estético

A utilização do sistema é possível sempre que o consultor de fundações projetar perfis cravados para as contenções. Nos casos em que o nível da água for elevado, é possível drenar o terreno pela parte de trás dos elementos pré-moldados, com a utilização de mantas geotêxteis

fonte: 136 - Agosto 2008 - Revista Téchne


Nenhum comentário: