26 de out de 2008

Caixilhos especiais




Tipologias sofisticadas em linhas residenciais




Janelas com persianas integradas, sistemas com vidros duplos e caixilhos para grandes vãos são algumas das opções que a indústria passou a oferecer nos últimos anos para o segmento residencial. O bom desempenho obtido pelos caixilhos de alumínio é acompanhado pelas empresas de esquadrias de PVC, que vêm investindo no setor. Um pequeno segmento da construção civil - o de casas e edifícios residenciais de alto padrão - também se beneficiou, nos últimos dez anos, da tecnologia que chegou ao mercado brasileiro. São linhas de janelas e portas com design moderno, acionamento suave, bons níveis de estanqueidade e de desempenho acústico, persianas integradas com controle motorizado e janelas que integram persianas ao sistema de caixilhos.As antigas janelas integradas, muito usadas nas décadas de 1950 e 1960, passaram por um banho de tecnologia. A partir dos anos 1990 ganharam palhetas de alumínio com núcleo de poliuretano expandido, que as tornam mais estruturadas e garantem melhores condições de isolamento termoacústico. Essa tipologia integra as persianas ao sistema de caixilhos, permitindo controle da entrada de luz nos ambientes. A persiana de enrolar entre vidros é outro sistema contemplado pela sofisticação. Utilizada em projetos de residências, hospitais e hotéis, pode ser controlada manualmente ou por acionamento motorizado.A última década foi também um período fértil para extrusores e fabricantes de sistemas para o mercado residencial. Perfis mais robustos, com linhas arredondadas, componentes e guarnições de qualidade passaram a compor o pacote oferecido para o mercado, assim como novas tipologias que gradativamente vêm sendo incorporadas - a camarão e a oscilo-batente (abre e tomba), por exemplo. A tipologia camarão, ainda pouco utilizada, tem como principal vantagem o uso para fechamento de grandes vãos. Pode também ser construída com vidros laminados ou temperados entre seis e oito milímetros, duplos ou insulados com persianas entre vidros. Entre os principais fornecedores de linhas residenciais para alto padrão estão as empresas Alcoa, Belmetal, Eurocentro, Hydro e Schüco.Tipologias em alumínioNa lista de produtos para o segmento de residências colocados no mercado pela Alcoa está a linha Fórmula. Desenvolvida com tecnologia italiana, é caracterizada por ser um sistema completo, que inclui perfis de alumínio robustos, com bordas retas ou arredondadas, e componentes - fechos perimetrais, roldanas, maçanetas, braços articulados e dobradiças. Ao ser lançada, promoveu um salto na evolução tecnológica das esquadrias nacionais para obras residenciais. O sistema permite a fabricação de tipologias variadas, como a oscilo-batente, de correr e tombar paralela, maxim-ar e reversível. Pode ser projetada com persianas entre vidros ou externas de enrolar, acionadas manualmente ou por controle remoto. Oferece a opção de perfis thermal break e comporta vidros de até 41 milímetros. Entre os produtos que o Eurocentro passou a oferecer ao mercado residencial de alto padrão estão as portas na tipologia camarão. Uma das características do sistema SunRoom é que não há limitação para as medidas dos vãos - as esquadrias são fabricadas conforme especificações de dimensão do projeto. Cada folha tem largura máxima de 0,80 metro e altura de até 2,50 metros. Além de possibilitar abertura total do vão, recolhendo-se para as laterais e ocupando espaço reduzido quando aberta, a porta camarão permite a instalação de persianas entre vidros selados ou de venezianas com lâminas orientáveis. Todos os modelos dessa tipologia adotam cremonas com design e acabamento exclusivo.Indicada para portas e janelas de alumínio com vidros simples e/ou duplos, a Imperial Line, da Belmetal, é outra opção disponível para o segmento de caixilhos residenciais. É possível, com essa linha, conceber venezianas ou persianas integradas, com bons níveis de estanqueidade e desempenho termoacústico. Seguindo tendência do desenho europeu, os perfis são arredondados e ergonômicos. Outra linha da empresa é a Bel Line, para portas e janelas com persianas de alumínio termoacústicas integradas, dispondo de acionamento manual ou motorizado, de alta tecnologia. Com variedade de cores, as persianas permitem 100% de vão de luz.Da alemã Schüco é possível encontrar no mercado as esquadrias da tipologia camarão Royal S 70F, indicadas quando o projeto requer a abertura total de grandes vãos. As folhas articuladas, que possuem perfis de alumínio estáveis e com proteção thermal break, são acionadas através de fechos ergonômicos. Já a tipologia de portas de abrir para grandes vãos Royal S 120 garante, com a utilização de três trilhos, até 2/3 de abertura total, com ocupação mínima de espaço, pois as folhas correm em um plano. O sistema é composto por trilhos de aço inoxidável, que garantem movimento suave e silencioso, perfis de folha de 76 milímetros, vedações perimetrais para alto desempenho térmico e disponibilidade de diferenciação de cores nos lados interno e externo, em processos de pintura e anodização. O thermal break é opcional.O sistema Wicona, desenvolvido pela Hydro, inclui janelas e portas de correr de duas a oito folhas, que podem ser projetadas com venezianas ou com persianas externas de enrolar, e portas de giro com uma ou duas folhas. O sistema é composto por duas linhas. Na Wicslide 240, o corte e a montagem dos perfis de folhas são a 90 graus e dos marcos a 45. Na Wicslide 300, as folhas são constituídas por um único perfil cortado e montado a 45 graus, sendo os marcos também cortados e montados no mesmo ângulo. Adequado a projetos de grandes vãos, o sistema possui vedação dupla, com escovas de polipropileno em todo o perímetro das folhas e trilho superposto de náilon, que impede o desgaste do topo do trilho de alumínio e permite acionamento suave.Desempenho do PVCO mercado de esquadrias de PVC também mudou - e muito - nos últimos anos. Confiantes no bom desempenho do setor, empresas como Veka, Tigre e Neoforma Vipal estão investindo em suas linhas de produção para atender melhor à indústria da construção, com tipologias fabricadas no país. Uma das novidades este ano é a implantação de uma fábrica extrusora de perfis de PVC, em Santa Catarina, da alemã Veka, que comercializa seus produtos no país desde o ano 2000.Prevista para entrar em operação no segundo semestre de 2005, a fábrica deverá atender ao mercado nacional e ao Mercosul. Segundo o diretor comercial da empresa, Marino Kobayashi, o mercado de esquadrias de PVC vem crescendo, mas espera-se que, a partir de 2005, o desenvolvimento seja maior em função do desempenho do setor da construção civil e do trabalho intensificado que as empresas de PVC vêm realizando com os seus produtos. Opinião compartilhada por Yavor Luketic, gerente geral para Brasil e América Latina da Claris, ligada ao grupo Tigre, no mercado de esquadrias de PVC desde 1998. Trata-se, segundo ele, de um mercado de grande potencial. “Nossas taxas de crescimento superam 40% a 60% anualmente”, afirma. A Tigre atua em todo o processo - da extrusão dos perfis de PVC à fabricação das esquadrias.Carlos Humberto Amadeo Neto, diretor executivo da Plásticos Vipal, extrusora de PVC instalada em Porto Alegre, revela que, para aumentar sua participação no mercado e incentivar a aplicação do material no setor construtivo, a empresa está realizando campanhas publicitárias nacionais e participando de eventos como a Mostra & Cia. de Arquitetura, em Porto Alegre, a Casa Cor, em São Paulo, e o Prêmio Espaço D. A empresa fabrica três linhas de perfis de PVC sob a marca, distribuídos para suas montadoras - 25 licenciadas no país. Outra iniciativa que vem movimentando o setor são os manuais elaborados pela Braskem, produtora de resina de PVC, com o objetivo de levar a arquitetos, engenheiros e serralheiros informações técnicas sobre os caixilhos fabricados com esse material. A última publicação - Esquadrias de PVC 2 - teve tiragem superior a 90 mil exemplares e mostra os atributos técnicos do produto, níveis de desempenho e segurança e alguns dos principais projetos que utilizaram caixilhos de PVC nos últimos anos.


fonte:


Publicada originalmente em FINESTRAEdição 41 Maio de 2005

Nenhum comentário: