15 de nov de 2008

Construção com bambu é objeto de curso em Bonito


CAMPO GRANDE/MS - Poucos sabem, mas a capacidade do bambu sob força de tensão é cerca de 20% superior à do ferro, graças a sua alta resistência à ruptura, sob tração e sua grande flexibilidade. Essa é uma das virtudes deste material naturalmente tecnológico que será matéria prima para um curso de bioconstrução em uma propriedade rural de Bonito, no Mato Grosso do Sul. Entre os dias 15 e 18 deste mês, o permacultor e arquiteto paraguaio, Guillermo Gayo ensinará as principais técnicas de sua utilização como elemento estrutural (coberturas, paredes e pavimentos) e também como forro, telha, andaime e encanamento de água.O curso será realizado no Ecoparque La Paloma - distante sete quilômetros da área urbana da cidade - em uma propriedade rural de mata fechada e algumas clareiras, banhada pelo Rio Formoso. De acordo com a organização do curso - a cargo do Grupo Maná - a escolha por utilizar materiais naturais, como o bambu, pode apresentar vantagens preciosas no processo de sustentabilidade da construção. Pode-se, por exemplo, minimizar o consumo dos recursos não renováveis, reduzir desperdícios, racionalizar o uso da água e energia, criar um ambiente saudável e não tóxico além de valorizar o ser humano, os materiais e a cultura locais.Para o desenvolvimento do curso, toda a matéria prima (bambu) utilizada será de origem da própria região. O uso do bambu como material de construção é milenar em regiões asiáticas como o Japão, a China, a Índia, a Tailândia, as Filipinas ou a Indonésia. Também é uma construção tradicional na África e na América Latina (Colômbia, Costa Rica, Brasil, Equador). Os participantes irão contar, no Ecoparque La Paloma com estrutura para alimentação natural, e execução prática das atividades. O local também conta com banheiro seco e área para banho no Rio Formoso.O curso tem número limitado de participantes - apenas 25 para não afetar a estrutura ambiental do Ecoparque - e será obedecida a ordem de inscrição para fechamento do grupo. Serão 50 horas aula - quatro dias em tempo integral - com atividades teóricas e, sobretudo, práticas.O investimento no curso - R$ 650,00 - inclui hospedagem (para participantes de outras cidades), alimentação (três refeições diárias), transporte (hotel-Ecoparque-hotel), curso e certificado além de material e ferramentas. Para o inscrito residente em Bonito o investimento é de R$ 525,00 (sem hospedagem). Mais informações pelo fone (67) 3255-1973 ou pelos e-mails: mo.mita@hotmail.com e lapaloma@lapaloma.com.br Fonte: Ariosto Mesquita - Jornalista

Nenhum comentário: