21 de nov de 2008

MONUMENTO AO CRISTO REDENTOR (Rio de Janeiro, Brasil)


O Corcovado, antes do Cristo;a estrutura interna, em concreto; eHeitor da Silva Costa com a maquete definitiva.

A estátua art déco de Jesus Cristo, inaugurada em 1931, mede 38 m de altura – incluído o pedestal –, 28 m de envergadura, e pesa 1.145 toneladas. Fica localizada a 710 m do nível do mar, no topo de um penhasco denominado Morro do Corcovado, de onde se descortina a deslumbrante paisagem natural da cidade do Rio de Janeiro, conformada pela Mata Atlântica, praias oceânicas, lagoas, ilhas e a formosa Baía da Guanabara.

Além de expressivo símbolo da Cristandade, a estátua tornou-se um ícone da cidade e, de braços abertos, um emblema da internacionalmente reconhecida hospitalidade brasileira. A idéia de sua construção se origina, em meados do século XIX, quando o padre católico Pedro Maria Boss solicita à Princesa Isabel fundos para a execução de um importante monumento religioso na cidade. Não atendida imediatamente, a iniciativa caiu no esquecimento, sobretudo após 1889, quando o Brasil tornou-se uma república laica e a Igreja foi desvinculada do Estado.

No entanto, uma segunda tentativa germinou, em 1921, após a Arquidiocese do Rio de Janeiro organizar um evento denominado 'Semana do Monumento', destinado a coletar donativos entre o povo de todo o Brasil. Projetado o monumento pelo arquiteto Heitor da Silva Costa, e executada a estátua pelo escultor franco-polonês Paul Landowski – segundo o risco final do artista plástico Carlos Oswald –, o Cristo Redentor é um dos mais conhecidos monumentos mundiais.

A gigantesca estátua, que demandou cinco anos para ser completada, possui estrutura interna em concreto armado e acabamento em pastilhas de pedra-sabão, material facilmente trabalhável e muito resistente às intempéries e variações climáticas. A Estrada de Ferro Corcovado, através da qual se acessa o monumento, a bordo de um pitoresco trenzinho que leva os turistas até o topo do penhasco, desempenhou um importante papel nos trabalhos de montagem da estátua já que, à época, era o único meio disponível para o transporte das imensas peças que a compõem. Um dos pontos altos da cerimônia de inauguração, em 12 de outubro de 1931 seria a ativação do sistema de iluminação do monumento, diretamente da Itália, pelo inventor do telégrafo sem fio Guglielmo Marconi, que acionaria os comandos a bordo de seu iate, ancorado na Baía de Nápoles.
fonte: http://www.vivercidades.org.br

Nenhum comentário: