26 de mar de 2009

Baixa renda deve comprar mais imóveis



Depois de um 2008 com recordes de vendas seguidos de quedas bruscas nos negócios por conta da crise econômica mundial, a expectativa da construção civil para 2009 é de retomada da confiança. Carlos Alberto Aita, presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado (Sinduscon-RS), acredita que o pacote prometido pelo governo federal devolva a autoestima ao mercado.


No mercado imobiliário, o segmento popular (famílias com renda de até R$ 2 mil que buscam moradias na faixa de R$ 60 mil) e o econômico (imóveis de até R$ 235 mil) devem puxar as vendas em 2009, diz Aita.Apesar do cenário controverso, o ano passado fechou com números positivos. No período, o mercado imobiliário de Porto Alegre registrou aumento de 26,58% na venda de imóveis novos, na comparação com 2007 (veja quadro).O destaque ficou por conta do segmento econômico, que representou 62% do total negociado no ano. Esse perfil de unidade encontrou amparo na ampla oferta de crédito com juros compatíveis com o bolso dos compradores.Somados às medidas governamentais de incentivo ao setor prometidas para o pós-Carnaval, os investimentos públicos em infraestrutura previstos para 2009 são a outra aposta para restabelecer o crescimento da construção civil no Estado. Para o atual período, o sindicato projeta a destinação de R$ 400 milhões, entre obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e verbas da prefeitura da Capital e do governo do Estado.- Percentualmente, o investimento público representa 18% do previstos para o período -disse Aita ontem, durante o balanço setorial da instituição.


fonte: Extraído de: Zero Hora - 20 de Fevereiro de 2009

Nenhum comentário: