25 de mar de 2009

CONSTRUÇÃO: Ações do setor reagem positivamente a pacote

SÃO PAULO, 25 de março de 2009 - Os papéis de construtoras e imobiliárias responderam rápido ao anúncio do programa "Minha Casa, Minha Vida", aguardado pacote de estímulo a cadeia produtiva da construção civil que vai injetar na economia brasileira cerca de R$ 34 bilhões. Segundo Wilson Amaral, presidente da construtora e incorporadora Gafisa, o setor está muito otimista com as medidas anunciadas. "Vamos nos empenhar para colocar o plano em pratica e juntamente com auxilio da Caixa Econômica Federal atender as famílias contempladas pelo programa", disse ele em cerimônia de lançamento do programa, em Brasília.

Na BM&FBovespa, instantes atrás, as ações da Gafisa (GFSA3) subiam 5,14%, a R$ 11,86; a Brascan (BISA3) avançava 1,47%, a R$ 2,07; Cyrela Realt (CYRE3) ganhava 1,96%, a R$ 8,85; Rossi (RSID3) valorizava 4,44%, a R$ 3,76; e a Tenda (TEND3) aumentava 5,59%, a R$ 1,89.

Ontem, Luiz Rogelio Tolosa, diretor executivo, de Relações Institucionais e de Relações com Investidores (RI) da Brascan Residential Properties, informou que a companhia pretende focar no lançamento de imóveis no valor de até R$ 350 mil este ano, considerados de baixa e média renda. "Vamos aumentar a participação nesse segmento com 70% dos lançamentos voltados para o público de baixa e média renda. Essa fatia da população sente menos a crise, uma vez que que o imóvel é bem de primeira necessidade, diferente da classe alta que busca muito mais por um investimento. O desempenho positivo só vai depender exclusivamente do nível de emprego, que é o único motivo que pode brecar uma compra nessa faixa de renda", aposta. (Vanessa Stecanella - InvestNews)
fonte: Gazeta Mercantil

Nenhum comentário: