4 de mar de 2009

Crédito + preço = crescimento da construção civil

Recentemente, pude conferir em um desses auto-centers de venda de materiais para construção um mundo de gente aproveitando uma liquidação de pisos e revestimentos. Além de praticar um preço bem abaixo do valor de mercado, o estabelecimento oferecia diversas formas de pagamento, entre elas, um financiamento próprio com a possibilidade de pagar em até 24 vezes.
De olhos arregalados, fiquei espantado com duas realidades: o crédito fácil e, consequentemente, o aumento da compra e demanda de produtos. Também me surpreendi pelo crescimento destes shoppings da construção, onde se encontra um pouco de tudo, e de várias partes do mundo. De jardinagem à decoração, de telhas a abajures, vê-se a grandiosidade de um segmento que cresce de maneira vertiginosa.

Em 2007, esse mercado viveu uma incrível mudança de ares. A cadeia de serviços e produtos relacionados ao setor ganhou espaço para crescer – e um espaço cada vez maior. Muitas empresas não tinham sequer concorrência, e com isso comemoraram os números alcançados durante o ano.
Para este ano, as expectativas também são grandes. Obras como a do PAC devem contribuir para que grandes empreendimentos saiam do papel, enquanto a redução dos juros e a queda do dólar estimulam o consumo e, consequentemente, aquecem ainda mais o mercado da construção civil.

O boom deste setor no Brasil me fez lembrar a minha recente visita à China. Lá, um mundo de arranha-céus vem sendo levantado, o crédito imobiliário é tão fácil quanto aqui e os equipamentos vendidos são hoje comercializados no Brasil, contribuindo para o crescimento destas duas novas realidades.
O país sede das Olimpíadas de 2008 pode ser comparado a um canteiro de obras, onde cimento, tijolos e andaimes convivem com uma população de mais de um bilhão de pessoas. Gente pronta para consumir tudo o que for de mais novo e moderno em relação a construções. No Brasil, se não contemplamos ainda um espetáculo nessas proporções, assistimos a um ensaio promissor, que evidencia o caminho de sucesso que estamos trilhando no setor. (E esta mudança de rumos ocorrida em 2007 foi definitiva, mesmo com a crise internacional atual o setor da construção civil no Brasil está em outro patamar de desenvolvimento)
. Por: Altino Cristofoletti Junior engenheiro, construtor e diretor da rede de franquia Casa do Construtor – Aluguel de Equipamentos.
fonte: Portal Fator

Nenhum comentário: