12 de abr de 2009

Construção de Interesse Social - O Modelo Americano


Apesar da atual crise imobiliária nos EUA, cujos maiores culpados foram os bancos que agiram em um sistema financeiro sem nenhuma regulação, os EUA ainda são líderes em tecnologias construtivas e o modelo americano de residências de caráter social tem muito a ser aproveitado no Brasil.

Aqui quando se fala em habitação de caráter social logo se pensa nos predinhos de 4 andares, que com o tempo, sem manutenção adequada acabam se tornando favelas horizontais principalmente nas periferias das grandes cidades. Basta circular pelo Rodoanel e pela Marginal Pinheiros para verificar a quantidade enorme de predinhos sem manutenção. O projeto Singapura do Maluf tornou-se então a verticalização da favela.

Além deste aspecto deve-se considerar ainda o lado estético do empreendimento, aqui os empreendimentos populares são projetados sem esmero, com qualidade estética de presídio como se o povo não ligasse para a beleza. Enorme Engano.

Neste aspecto o programa habitacional americano saiu na frente e priveligiou a estética e a cultura do país. Da mesma forma precisamos desenvolver habitações populares condizentes com a qualidade e criatividade da arquitetura brasileira. Quem conseguir viabilizar um produto com foco em estética e qualidade de vida sairá na frente. PENSEM NISTO!!!!

Nenhum comentário: