25 de abr de 2009

GERENCIAMENTO DOS REQUISITOS DO CLIENTE EM EMPREENDIMENTOS HABITACIONAIS

O interesse pelo gerenciamento do valor tem aumentado no setor da construção. Neste contexto, a geração de valor pode ser compreendida como o atendimento dos requisitos do cliente final. Tal atendimento, por sua vez, depende de como os requisitos são priorizados e comunicados para a equipe de projeto ao longo do processo de desenvolvimento do produto.

Leinonen e Huovila (2000) comentam que a indústria da construção realiza um processo cheio de lacunas: os requisitos originais com freqüência não são devidamente documentados e a contratação de empreiteiros e sub-empreiteiros é baseada somente no preço, resultando em um processo direcionado principalmente para a produção, ao invés de ser dirigido ao cliente. O gerenciamento dos requisitos do cliente, entendido como a identificação, análise, priorização e disponibilização das informações sobre as necessidades e preferências do cliente pode potencializar uma melhor definição das soluções de projeto e, em última instância, uma maior agregação de valor ao produto final edifício.

A visão do projeto como gerador de valor tem foco no valor gerado pelo fornecedor para o cliente,
através do atendimento dos requisitos deste cliente (KOSKELA, 2000). O atendimento dos requisitos e conseqüente satisfação do cliente é realizado em um ciclo, no qual os requisitos são capturados e convertidos, através de vários estágios, em um produto ou serviço a ser entregue ao cliente (KOSKELA, 2000).

O estabelecimento das relações cliente-fornecedor é uma questão importante na geração de valor. Há um grande número de relações formais, informais e híbridas entre as partes envolvidas, sendo estas distinguidas por Kamara et al. (1997) em funcionais e contratuais. O número de relações contratuais é geralmente menor, porém a forma pela qual são estabelecidas afeta as relações funcionais. As estratégias contratuais para minimizar os problemas de perda de requisitos estão relacionadas ao tipo de empreendimento (habitacional, industrial, comercial, hospitalar) e às circunstâncias contextuais (financiamento, legislação, mercado) (KAMARA et al., 1997).

A consideração de fenômenos vinculados às relações cliente-fornecedor, torna explícito diversos
conjuntos de atividades que permeiam todo o ciclo de vida de um empreendimento. Cada
empreendimento define a criação de um novo produto edificado e para cada novo edifício se alteram as características do contexto e as necessidades dos clientes. As atividades relacionadas aos extremos desse ciclo, como captura de requisitos e avaliação da satisfação do cliente final, são
particularmente importantes para o gerenciamento dos requisitos pois representam informações
essenciais para a definição de novos empreendimentos.

Visite no link abaixo artigo completo a respeito de estudo de caso em pesquisa realizada pela UFRGS:


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

FORMOSO, Carlos Torres et al. Termo de referência para o processo de planejamento e controle da
produção em empresas construtoras. Porto Alegre: NORIE/UFRGS, 1999.
KAMARA, J.M. et al. Considerations for the effective implementation of concurrent engineering in
construction. In: Concurrent Engineering in Construction. London: The Institution of Structural
Engineers, 1997. p. 33-44.
KOSKELA, L. An exploration towards a production theory and its application to construction. 2000,
296 f. Thesis (Doctor of Technology) - Technical Research Centre of Finland - VTT. Helsinki, 2000.
LEINONEN, Jarkko; HUOVILA, Pekka. Requirements management in life-cycle design. Finland: VTT
Building Technology, 2000.
TZORTZOPOULOS, Patrícia. Contribuições para o desenvolvimento de um modelo do processo de
projeto de edificações em empresas construtoras incorporadoras de pequeno porte. 1999. 163 f.
Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) – Escola de Engenharia, Universidade Federal do Rio
Grande do Sul, Porto Alegre.

Nenhum comentário: