27 de jan de 2012

Queda dos Prédios no Centro do Rio de Janeiro - Qual a causa afinal?

Um prédio antigo não cai a toa e nem repentinamente. Sempre apresenta sinais de que algo errado pode acontecer. Olhando de fora e de longe (sem vistoriar o local) pode-se supor que um prédio antigo daqueles deve ter instalações antigas, problemas de manutenção eventuais mas, nada se pode dizer a respeito de estrutura do prédio - que pelo tempo que foi projetada já sofreu todas as deformações rápidas e lentas e deveria estar numa situação consolidada.

Diante disso a suspeita recai sobre as obras irregulares que estavam sendo feitas em dois andares do prédio. Por obra irregular entende-se - sem projeto aprovado pela municipalidade ou seja, não se sabe as alterações de lay-out que estavam sendo feitas por lá - ou seriam alterações de estrutura que culminaram com a queda do edifício? Não se pode afirmar mas, com certeza é um ponto a ser verificado pela perícia técnica.

Esta dúvida nos faz recair para um assunto antigo e que se proliferou com o surgimento da laje plana e lay-out flexivel. Com a evolução do cálculo estrutural com computadores surgiu também o conceito de laje plana onde elimina-se a necessidade de pilares no meio do andar permitido assim um lay-out flexivel. Este conceito tornou-se padrão do mercado e desejo de consumo das empresas ocupantes de edificios corporativos que desejam customizá-lo de acordo com suas necessidades e com seu estilo. Porém no caso de prédios antigos como este a reforma pode apresentar um risco já que a estrutura não foi projetada para permitir esta flexibilidade. Resta às prefeituras de todo o Brasil diante deste cenário solicitar aprovação antecipada dos projetos de reforma e fiscalizar sua execução garantindo que barbaridades não sejam cometidas. Lembrando que este problema não está restrito ao mercado corporativo mas, também diz respeito ao mercado de imóveis residenciais. O proprietário e/ou locatário do imóvel deve sempre consultar os projetistas responsáveis pelo projeto antes de aprovar qualquer reforma - é uma medida de segurança.

Com relação ao caso específico do Rio de Janeiro não se pode afirmar nada - agora o momento é de análise e levantamento de hipóteses que deverão ser comprovadas. Mas certamente essas reformas irregulares que estavam em execução devem ser muito bem investigadas.

Para leitura de artigo do Jornal do brasil segue link abaixo:




Um comentário:

Alex Couri disse...

Foi o q acabei de comentar em outro blog, creio que nem sempre a estrutura da sinais que vai ruir.. Se eles quebraram vigas ou pilares na tal reforma a coisa pode vir abaixo da noite p/ dia, depende das cargas, da posição dos elementos estruturais e outros fatores. Ja vi noticia de relatos de usarios do predio q ouviram barulhos tipo "estalos" no predio, isso é um indicio de ruptura de elementos estruturais..

ps. Sigo seu blog pela lista de favoritos no meu, abçs